YuYu Hakusho, para sempre


18 de setembro, 2016

Foi mais de um semestre, quase um ano, dentre tempo ocioso e infelicidades que a vida me trouxe nesse meio tempo rever esse clássico anime que foi exibido na Manchete e nos agraciava nas tardes de semana, confesso, fora uma válvula de escape e tanto. 






Sempre gostei de anime mas não sou dos mais entusiasta, atualmente estamos vendo Naruto também e olha, muita paciência pra seguir diante tantos fillers chatos. No Netflix tem muita coisa interessante sobre o assunto também mas, YuYu é provavelmente o anime que mais tenho apreço até aqui por uma série de detalhes e logicamente a nostalgia. 

Desde sua inesquecível abertura que raramente foi tão feliz na versão traduzida, conseguia manter ritmo e melodia e uma letra primorosa, assim como nos seus encerramentos, a música da série é só mais um dos preciosos detalhes que me despertam tal admiração. [Relembre!]


Como na maioria dos mangás, YuYu tinha altas doses de emotividade, o fator determinante para criar empatia com as personagens e com toda a história. O anime foi muito marcante pra mim, era final dos anos 90 quando ele era exibido na Manchete e lá estávamos nós grudados na tela pra ver mais um episódio diariamente, bons tempos em que os animes foram transmitidos em cadeia nacional e que as preocupações eram ínfima comparadas a fatídica vida adulta.



chamas negras mortais do inferno

Rever os poucos mais de 100 episódios foi de certa forma reconfortante, além de refrescar a memória com toda a história, deu pra traçar um paralelo as produções atuais. YuYu se destaca pelos desenhos marcantes com traços fortes, praticamente uma extensão do seu próprio mangá, quando não, em alguns episódios algumas estilizações  muito diferentes dão contorno a mais. 

A história tem certamente um dos maiores ganchos dentre os vários animes exibidos aqui, o Torneio das Trevas é provavelmente uma das sequências mais incríveis já feitas, todo o embate da gang de Urameshi contra a de Toguro foram com certeza um dos ápices daquelas saudosas tardes. 




Yusuke contra o doutor da turma de Sensui, dinâmica da treta impecável

Ainda na sequência pós Toguro ressalto o incrível trabalho feito pelo estúdio japonês responsável pela série animada, os embates com Sensui e a continuação de Urameshi no mundo das trevas, os traços do desenho permaneceram inigualáveis e com algumas cenas de ação simplesmente fantásticas e cheias de referências.

Um final que muitas vezes parece um tanto apressado com a história desenrolando freneticamente e um quase repeteco da treta final contra Toguro, ainda assim o último episódio é daqueles que certamente deixam uma angústia por querermos mais. A deixa envolve sentimentos diversos dentre amor, amizade, superação, saudade e mesmo aceitação, são muitas lições ali inseridas.




corre Urameshi!

É por uma série de fatores que YuYu Hakusho é o meu anime preferido, ainda que tenha muito o que assistir relacionado ao assunto, rever esta obra me trouxe um alivio extraordinário por algumas dificuldades terríveis que tenho passado ultimamente, principalmente com a recente morte de meu pai. Nada como trazer a tona alguns bons momentos que já passei e em algo profundamente inspirador e irretocável para dar ânimo e me fazer seguir. Creio ter ido das trevas a luz como Yusuke, como grande parte de nós um dia provavelmente já o fez, talvez essa seja a grande parábola de YuYu Hakusho..