As Melhores Séries: 2017



The Handmaid's Tale

Difícil começar essa lista sem mencionar a série mais provocativa e pesada que vimos este ano. Adaptada do livro homônimo, além de ser um petardo aos olhos com excelente fotografia, locações e contrastes, nos traz uma distopia perversa, quase inimaginável mas não, é justamente o senso critico que a série desperta em nós em tantos contextos que ainda são reais e absurdos às mulheres que torna esta peça tão angustiante.


American Gods

O trailer de American Gods já dava uma prévia do quão belo seria a temporada de estreia da série. Feito! A produção da Starz é magnifica no seu visual, complementa lindamente a trama. Não poderia aprofundar em termos comparativos com a obra de Gaiman, em seu primeiro momento a série parece mais morosa e um tanto confusa na introdução de seus personagens mas no decorrer da temporada as peças se encaixam, a personificação dos deuses e suas estratégias enfatizam o que poderá vir e deve ser bastante promissor.



Black Sails

Em 2017 Black Sails encerrou-se, ainda que cheia de buracos e sua precocidade no término, com produção impecável e personagens marcantes, a epopeia pirata tem lá seu charme. Não trata-se de grande novidade mas alimenta como entretenimento.


Amigos da Faculdade

Com título escancaradamente alusivo a um dos maiores sitcoms já exibidos na televisão, Friends from College segue a mesma premissa, um grupo de amigos em sua esfera social e seus dilemas partilhados. O formato sai do sitcom toma direção cinematográfica como no incrível episódio 'Missão Impossível' em que toda a situação é muito bem conduzida em um clima de tensão e bom humor que permeiam todos os oito episódios. Não é uma peça revolucionária mas é provavelmente onde a Netflix tem dado mais acertos nas suas peças 'originais' até aqui, a comédia.


The Deuce

A HBO se destaca nas produções por não ter pudor em fazer uma narrativa mais escancarada: peitinhos, violência e drogas são uma constante nas séries do canal. Não que isso siga a margem de alguns clichês, pelo contrário, essa despreocupação faz de suas peças mais realistas, verdadeiras, é o caso de The Deuce, a série que veio de certa maneira para afastar o fiasco de Vinyl.

Em primeiro momento se destaca pela impecável reprodução de época, mostra a 'Boca do Lixo' da Nova Iorque dos anos 70 e acaba nos fisgando pela leveza da narrativa em ambientes tão degradados.

The Sinners

The Sinners começa chocante, um primeiro episódio pertubador em uma reviravolta bastante significativa para um inicio. Apesar do conjunto como um todo não ser grandes coisas, principalmente por não manter o inusitado, a premissa que a todo momento tenta se justificar em um thriller psicológico, tudo o que se apresenta na verdade fazem uma boa atmosfera para uma série de suspense policial. Não apresenta personagens cativantes mas mantém o interesse até o seu oitavo e último episódio.


Mr Robot

Seria exagero dizer que Mr Robot se equipara a já cult Breaking Bad? Que Elliot é o nosso novo Sr. White? Se a segunda temporada foi meio morna, deu até um calafrio do desperdicio que a série poderia estar se tornando, nesta terceira os roteiristas definitivamente acertaram a mão, o plano central se mantém, Elliot psicótico lutando contra Mr. Robot enquanto o mundo desmorona. O que a série mais se assemelha com Breaking Bad é o cuidado nos detalhes, o episódio cinco é simplesmente fantástico!