Review: Guerra Infinita



01 de maio, 2018

Apesar da enorme diferença narrativa e temática, Guerra Infinita me remeteu a Senhor dos Anéis, talvez um dos filmes precursores desse formato ainda mais agigantado de franquias do cinema. Muito além de juntar uma penca de super heróis e entregar somente um espetáculo visual, o novo filme da Marvel entrega uma epopeia de fantasia mas repleta de sentido.

O protagonismo do filme é todo de Thanos, onde a Marvel tem errado mais o tom ultimamente, ter um vilão com a soberania do gigante roxo não seria difícil cometer deslizes para o clichê, não é o que acontece. O vilão é imponente, mal feitor, impiedoso mas há um carisma e sobriedade muito bem construido aqui, caso clássico em que muitos momentos até torcemos pelo abjeto.